Você médico ou médica, que tem um consultório e pretende utilizar a telemedicina em período de isolamento social, utilize sempre essas regras:
Mencionar expressamente a data e hora quando for falar com a paciente.
Mencionar expressamente o nome da paciente todo, RG, CPF, e informar e esclarecer ao paciente que está utilizando o teleatendimento como forma de exceção, decorrente do quadro da pandemia do COVID-19. E que este atendimento é permitido pelo CFM, em caráter provisório, até quando durar a pandemia.
Informar e esclarecer que a teleconsulta é uma alternativa nesse momento de exceção e, que, caso o médico ache necessário, será indicada a avaliação presencial ou de encaminhamento para atendimento de emergência ou urgência, em hospital. E ciente, ainda, que, a comunicação por teleconsulta pode falhar por questões técnicas.
Esclareça que todas as informações prestadas serão registradas em prontuário médico, com dados clínicos necessário para uma boa condução do caso.
Esclareça que será preservada e mantida a confidencialidade de todas as informações prestadas, imagens (foto e vídeo), dados e dos diálogos, orientações, prescrições, prontuário médico, e todo o conteúdo referentes à forma da telemedicina.
Solicita ao paciente que concorde ou que está ciente.